terça-feira, 4 de maio de 2010

Viagra genérico... Putzzzz

É de se pasmar, "Viagra genérico", se faltava alguma coisa, agora não falta mais!!!
Nosso governo conseguiu derrubar a patente do Viagra, Cíalis ou coisa parecida, ou seja, vai poder fabricar estimulantes sexuais masculinos de forma genérica e a preços mais populares.
Putzzz... que coisa boa, agora o pobre vai poder comprar estimulantes sexuais e praticar sexo mais frequentemente e potentemente por que não dizer.
Já não bastasse o tamanho da prole abandonada nas ruas pedindo esmolas, vendendo em semáforos, assaltando, se viciando, agora poderão ser muito mais, por que os mais carentes terão um novo estímulo a fecundidade. Que maravilha!!!
Mas como já se contava em uma antiga piada e como nossa ex ministra do turismo relembrou recentemente no caos aéreo, "Quando o estupro é inevitável, relaxa e goza".
Por que nosso governo ao invés de se preocupar em derrubar patentes de medicamentos como esse, não se preocupa em dar estabilidade financeira e emocional ao pai de família, com trabalho e salário dígno, alimentação de boa qualidade e acessível, educação e qualificação profissional, acesso à saúde pública decente com hospitais, leitos, exames e médicos eficientes.
Por que nosso governo não se preocupa em fazer um controle de natalidade para com isso diminuir as desigualdades sociais, mostrando aos menos favorecidos que quanto maior a prole, maiores as necessidades e o "bolsa miséria" não vai resolver toda fome, miséria, desnutrição que certamente irão passar.
O que mais me emputece é que com isso fica claro que nossos governantes querem realmente que nos fodamos literalmente e até nos estimula para isso.
Nosso ministro da saúde disse no lançamento da campanha contra a hipertensão arterial, que sexo cinco vezes ao "dia", ajuda a combate-la, depois ele se corrigiu dizendo que não seria ao dia, mas pelo menos cinco vezes por "semana", pelo jeito esse "Viagra popular", veio para alavancar a campanha.
Tudo bem, sexo é ótimo, mas, pelo amor de Deus senhor ministro, tomando-se como base as besteiras que o senhor e outros ministros desse desgoverno falam, é fácil ver porque a saúde vai tão mal, a educação vai tão mal, a segurança vai tão mal, o turismo vai tão mal, etc, enfim é muita asneira junta.
E para variar nossos telejornais, jornais e afins, dão uma notícia desta como se fosse a solução para todos os problemas do país, "Vão, pobres, ploretários, tomem seus estimulantes e fodam-se a vontade".
Quantas inutilidades como esta ainda teremos até o final dste governo hipócrita, imbecil, estupido e estéril.
Ouvimos dizer que diminuiu o desemprego, mas vemos engenheiros, advogados e outros com níveis de formação elevada, disputando uma vaga para gari no RJ, aumentou o emprego sim, mas na construção civil, com trabalhadores ganhando uma miséria, na maioria sem formação, sem segurança, plano médico, etc, vivendo praticamente à margem da sociedade em favelas, porque não ganham o suficiente para morar com mais dignidade.
Mas, com esse novo genérico, a vida vai mudar, o pobre coitado chega cansado, quebrado, moído, sem uma alimentação de qualidade, toma um azulzinho e pronto, "Créu" na véinha, dorme todo satisfeito e ainda tem assunto para contar para a peãozada da obra no dia seguinte.
Ninguém merece... ou melhor, nós merecemos, porque aceitamos isso e ainda pedimos replay.

2 comentários:

Iberia disse...

Parabéns pelo artigo.
Você foi claro e realista.
É triste, porém bem verdadeira sua reflexão.

Nati disse...

rindo pra não chorar, ri demais com o texto, pai.
muito bem escrito, só para não perder o costume.